Rua Direita
Sexta-feira, 20 de Maio de 2011
José Meireles Graça

Tavares Moreira desmonta concludentemente, aqui, a notícia bombástica de hoje - a queda do défice do Estado no primeiro quadrimestre deste ano teria sido de 45% em relação ao mesmo período de 2010.

Os partidos existem para, conquistando e mantendo o Poder, realizar uma certa ideia do Bem Público, que os eleitores, expostos permanentemente ao contraditório político, sufragaram.

Além e apesar do catálogo ideológico que cada partido carrega, o que se pode ou não pode fazer depende das circunstâncias, em particular da herança que cada governo recebe.

Já boa parte do Programa de Governo está decidida pelos credores e aceite pelo estado de necessidade e urgência em que o PS colocou o País.

O CDS irá, segundo a lógica e o senso, fazer parte do próximo Governo. E, provado que esteja que a trajectória do endividamento foi sustida, haverá talvez que negociar o reescalonamento da dívida, mesmo que sob os gritos da Esquerda Comunista (a legítima e a travestida) do eu bem dizia!

Mas o terreno das contas públicas está minado. E ninguém - se calhar nem sequer quem o minou - sabe com que densidade.

Veremos. Mas, no mínimo, seja assim ou seja assado, precisamos de um ambiente público em que cada declaração de responsáveis não seja um acto de propaganda; cada medida legislativa não seja uma inspiração momentânea para satisfazer uma clientela ou uma moda; e o Estado não seja um caloteiro impenitente, um aldrabão contumaz e um predador da riqueza que não cria.

A desminagem há-de fazer-se. Conviria que o ar não tivesse miasmas.

Temas:
Publicado Por José Meireles Graça em 20/5/11
Link do Post | Comentar
2 comentários:
De Mborges a 20 de Maio de 2011 às 21:37
Caro:

Desminagem? De toda a Administração Pública? De todo o aparelho do Estado? De todos os ditos "senadores" do sistema que ainda espalham verborreia e influência? Não me parece meu caro, não me parece. A desminagem, na minha ideia, far-se-á apenas com ruptura.


De Quim onas a 21 de Maio de 2011 às 00:08
Ó Meireles sem Graça os partidos existem para alimentar as suas clientelas.
Anda tudo atras do mesmo, chumbo.
O povo não ganha dinheiro para tanto parasita. Estou farto deles, todos.

 


Comentar post

Autores
Contacto
ruadireitablog [at] gmail.com
Subscrever Feeds
Redes Sociais
Siga o  Rua Direita no Twitter Twitter

Temas

'tiques socráticos'(6)

acordo(10)

administração pública(8)

ajuda externa(21)

alternativa(7)

bancarrota(13)

be(7)

bloco(11)

bloco central(5)

campanha(50)

cds(102)

cds-pp(12)

cds; psd(6)

comunicação(7)

constituição(6)

day after(8)

debate(12)

debates(52)

defice(8)

democracia(10)

desemprego(10)

desgoverno(11)

despesa pública(9)

dívida pública(11)

economia(20)

educação(19)

eleições(26)

esquerda(6)

estado social(23)

fiscalidade(14)

fmi(46)

futuro de portugal(17)

governar portugal(6)

governo(9)

humor(9)

josé sócrates(36)

legislativas 2011(6)

ler os outros(21)

maioria absoluta(26)

manifesto(32)

memorandum(38)

novas oportunidades(14)

passos coelho(13)

paulo portas(10)

política(15)

portugal(26)

programa de governo(7)

ps(108)

psd(73)

sair da crise(22)

saúde(6)

socialismo(19)

sócrates(63)

socrates(11)

sondagens(12)

troika(31)

tsu(7)

valores(6)

voto(9)

voto útil(32)

todas as tags

Últimos Links
Twingly Blog Search link:http://ruadireita.blogs.sapo.pt/ sort:publishedÚltimos Links para o Rua Direita
Pesquisar Neste Blog
 
Arquivos

Novembro 2011

Junho 2011

Maio 2011

blogs SAPO