Rua Direita
Segunda-feira, 30 de Maio de 2011
Publicado Por Francisco de Almeida em 30/5/11
Link do Post | Comentar | Ver Comentários (3)
Quinta-feira, 26 de Maio de 2011
Francisco de Almeida

Vale a pena ver!

 

Publicado Por Francisco de Almeida em 26/5/11
Link do Post | Comentar | Ver Comentários (1)
Francisco de Almeida

Ainda existe muita gente que afirma que é indiferente o próximo governo de Portugal. O MOU da Troika é explicito no que diz respeito ao que temos de fazer, e por isso é só seguir essas indicações...

 

Gostava de relembrar, uma vez mais o quão importante é a eleição do dia 5 de Junho.

 

Multiplicam-se actualmente as notícias de dificuldades na Grécia, sendo já admitida a hipótese do FMI não libertar mais fundos por falta de garantias (aqui). Começa também a ser admitida a possibilidade da Grécia não ser capaz de pagar o que deve, e de ter de ser afastada do Euro. Estamos na iminência de testemunhar o retrocesso de anos de desenvolvimento dum país com o qual tantos nos comparam.

 

O MOU impõe a Portugal uma enorme responsabilidade e um desafio ainda maior. Durante centenas de anos fizemos uma dura caminhada rumo ao desenvolvimento, correndo agora o risco de ser rasteirados, pisados e ultrapassados; levantando-nos fracos e duridos para reiniciar a caminhada na companhia de países mais bem preparados e com mais "pedalada" que nós. É essencial que nos fortaleçamos e que nos mantenhamos no pelotão da frente. Acredito que nenhum Português deseje o contrário.

 

Para isto precisamos dum governo forte, coeso, com vontade de servir o país e com capacidade de unir os Portugueses.

  • Sócrates já demonstrou ser incompetente;
  • PPC não tem uma equipa nem forte nem coesa e não demonstra capacidade de unir sequer o seu próprio partido;
  • Jerónimo de Sousa e Francisco Louçã querem evitar o "tropeção", "atirando-se para o chão" e convidando as pisadelas dos restantes países;
  • Paulo Portas tem um partido unido, uma equipa de enorme qualidade, conhecimento dos problemas que enfrentamos, e a capacidade de merecer a confiança dos Portugueses.

Parece-me óbvio quem está mais bem equipado para assumir esta responsabilidade.

 

Não estamos apenas a escolher um futuro PM ou governo, estamos a escolher o futuro de Portugal!

 

 

Temas: ,
Publicado Por Francisco de Almeida em 26/5/11
Link do Post | Comentar
Sexta-feira, 20 de Maio de 2011
Francisco de Almeida

Lembro-me de com 4 ou 5 anos, o meus irmãos mais velhos dizerem-me que "O Benfica cheira mal!". Acreditando piamente nos meus irmãos mais velhos, mais sábios e mais experientes, repetia alegremente a frase a quem estivesse disposto a ouvir.

 

No entanto, ao passar na 2ª circular lá punha o nariz de fora e vinha a desilusão. O Sporting e o Benfica cheiravam os dois à mesma coisa. A revelação final veio com 7 ou 8 anos quando fui ver um jogo à Luz e constatei, sem sobra de dúvida, que tinha sido enganado. Embora seja Sportinguista convicto, consegui ainda muito novo admitir que o Benfica não cheira nem melhor nem pior do que o Sporting.

 

Porque é que trago esta história para o Rua Direita? Simplesmente porque a vejo repetida todos os dias em relação ao estado social. O mais grave é que não é repetida por crianças de 4 ou 5 anos mas por pessoas que se dizem inteligentes, informadas e que em muitos casos têm ainda a responsabilidade de ser líderes da opinião.

 

A preocupação social está no ADN do CDS. Arrisco-me a dizer que é dos partidos que ao longo dos últimos anos mais lutou pelos mais fracos. Basta olhar para o manifesto do CDS para perceber quanto essa preocupação está patente nos princípios deste partido.

 

Como já foi mencionado repetidamente pelo Adolfo Mesquita Nunes e o Victor Tavares Morais, os partidos de esquerda não têm o monopólio desta questão. Votar CDS não é votar na destruição do apoio aos mais fracos. Muito pelo contrário, é votar num partido que tem esse tema como prioridade, e que já demonstrou saber criar medidas e reformas na área social de forma justa e com enorme impacto.

Publicado Por Francisco de Almeida em 20/5/11
Link do Post | Comentar
Quinta-feira, 19 de Maio de 2011
Francisco de Almeida

Vale a pena ver este excelente video do Paulo Portas a abordar uma das questões mais graves que este país enfrenta actualmente.

 

Publicado Por Francisco de Almeida em 19/5/11
Link do Post | Comentar
Sexta-feira, 13 de Maio de 2011
Francisco de Almeida

Pedro Passos Coelho: Temos de baixar a TSU porque está num documento a dizer que é crítico e vamos financiar isso com o aumento de impostos. Quais? Nem ideia, como aliás podem perceber pela diferença de opiniões dentro do partido.

 

Paulo Portas: Estudei o assunto a fundo. Tenho uma série de reservas sobre a sua implementabilidade, já que não quero onerar mais o povo com o imposto mais injusto de todos. Não me posso comprometer com políticas que prejudicam mais os Portugueses do que ajudam, e tenho alternativas à redução da TSU para dinamizar a economia.

 

Numa frase: Um está preparado para ser primeiro ministro o outro nem equipa tem!

Publicado Por Francisco de Almeida em 13/5/11
Link do Post | Comentar | Ver Comentários (1)
Quarta-feira, 11 de Maio de 2011
Francisco de Almeida

Passados já três debates, fico com a sensação de que falta qualquer coisa.

 

Passa-se muito tempo a criticar o actual governo e o candidato José Sócrates e muito pouco a falar do que eu considero essencial: as medidas concretas que cada um pretende aplicar, o impacto dessas medidas no país e nos Portugueses, e sobretudo, como é que cada um dos candidatos pretende dinamizar o crescimento da nossa economia.

 

Não se iluda quem acredite que o programa de governo está definido pela Troika. O acordo exprime linhas orientadoras para contenção de custos e aumento de receita do estado. Falta a transformação de muitas dessas linhas orientadoras em medidas concretas, e a capacidade de implementação dessas mesmas medidas. Falta também, a definição clara dos mecanismos que vão sustentar o crescimento económico, que não me parecem estar tão explícitos no acordo.  É nisto que importa avaliar os candidatos a Primeiro Ministro.

 

A crítica ao governo e a José Sócrates é, na minha opinião, uma infeliz manobra de diversão. É obviamente importante avaliar o trabalho feito por este governo, mas, o fraquíssimo trabalho por ele realizado nos últimos 6 anos, e a triste figura do actual PM são tão óbvios que até comentadores internacionais que olhem brevemente para Portugal o constatam com alguma facilidade. Continuar a "bater no ceguinho" vai permitir dar ao "ceguinho" exactamente o que ele quer: Por um lado, a pena do povo alimentando o seu argumento do "coitadinho"; Por outro, desviar a atenção das medidas concretas propostas por cada partido, alimentando o seu segundo argumento, o de que "estão todos a contribuir para uma crise política mas ninguém propõe nada melhor do que eu para nos tirar da actual situação".

 

Eu acredito que não há qualquer tipo de racionalidade em dar um voto que seja ao Sócrates. Quanto mais rápido os partidos assumirem isto e deixarem de lutar activamente contra a ideia de que José Sócrates pode ser reeleito, mais rápido vamos poder assistir a discussões mais construtivas sobre o que de facto é importante para todos nós: como é que pretendem tirar-nos desta "alhada". 

 

Publicado Por Francisco de Almeida em 11/5/11
Link do Post | Comentar | Ver Comentários (6)
Segunda-feira, 9 de Maio de 2011
Francisco de Almeida

Agora nas palavras de Paulo Portas...

 

 

 

 

Publicado Por Francisco de Almeida em 9/5/11
Link do Post | Comentar
Sexta-feira, 6 de Maio de 2011
Francisco de Almeida

Acabo de ler no site do diário económico um artigo de opinião do professor universitário João Fernando Rosas (aqui). Temo que haja ainda muita gente confusa quanto ao CDS, e à política em geral. Alguns excertos:

 

“ (…) a presença no Governo do partido da extrema-direita parlamentar daria ao país a imagem de um executivo de "direita alargada", não de um Governo de unidade nacional”.

 

Queria começar por referir o óbvio: o CDS não é um partido de extrema direita, acho que 99% da população já percebeu. Segundo, o governo não dá “uma imagem” ao país. O governo é votado pelo povo para reflectir a imagem que o povo quer! Se o povo vota mais para a direita, é mais para a direita que vai sair o governo. Em democracia é assim.

 

“Em segundo lugar, a presença do CDS dificultaria em muito o funcionamento interno da coligação. Enquanto o PSD e o PS são partidos que têm em comum mais do que aquilo que querem admitir, o CDS é um partido de maior intransigência ideológica e com um líder especialmente truculento.”

 

Esta não percebo mesmo. Parece que ser coerente, ter princípios e ideais, defendê-los e lutar por eles, é mau. Então o que nós queremos mesmo são uma espécie de camaleões que mudam de ideias de acordo com quem estão a falar? Os Portugueses votam num governo, numa equipa e num plano de trabalho, seja ele qual for. Não votam com certeza em quem governe “ao sabor do vento”!

 

Acho que sinceramente vivo num mundo diferente do deste senhor.

Temas: ,
Publicado Por Francisco de Almeida em 6/5/11
Link do Post | Comentar | Ver Comentários (3)
Quinta-feira, 5 de Maio de 2011
Francisco de Almeida

Continuo sem perceber uma coisa. Segundo o Sócrates, o acordo da Troika é em larga medida igual ao PEC IV. Portanto pergunto: no caso dos partidos da oposição terem tido o comportamento patriótico e responsável de aprovar o PEC IV (segundo Sócrates, mais uma vez) quem é que nos emprestava os 78 milhões a uma taxa de 5.5%?

 

A mim, parece-me que o nosso PM deu razão à oposição, já que o chumbo do PEC IV permitiu, que com as mesmas medidas, Portugal possa ir buscar o dinheiro que necessita muito mais barato do que estava a pagar na altura.

 

Um bom negócio, digo eu.

Publicado Por Francisco de Almeida em 5/5/11
Link do Post | Comentar | Ver Comentários (2)
Quarta-feira, 4 de Maio de 2011
Francisco de Almeida

Detesto sondagens! Na minha opinião, são barómetros que pouco traduzem a realidade dos resultados e por isso totalmente inúteis.

 

Mas enfim, como confio tanto (ou tão pouco) nas sondagens, encontrei uma no facebook que para mim será quase tão válida como qualquer outra. Eis os resultados:

  • PSD: 31%
  • PS: 17%
  • CDS: 21.5%

Antecipando já as críticas: (i) Sim, a amostra pode estar totalmente enviesada (afinal é partilhada de amigo para amigo); (ii) Sim, apenas uma parte da população adulta usa o facebook; (iii) Sim, existem vários critérios regionais e etários que não estão minimamente contemplados; (iv) Sim, gente com menos de 18 anos pode ter preenchido o questionário; (v) Muitos não vão dizer aos seus amigos todos em quem vão votar; etc, etc, etc.

 

No entanto, já responderam 2.543 pessoas, enquanto que as sondagens que conhecemos andam à volta dos 1.000 inquiridos (obedecendo a padrões de maior representatividade, é certo). Quem lançou o desafio não é meu amigo, nunca o vi na vida, não temos amigos em comum, é bastante mais novo que eu, vive a 350 km e aparenta ter gostos distintos dos meus. Torna a amostra representativa? Não! Mas ajuda...

 

Será esta a indicação de uma tendência?

Publicado Por Francisco de Almeida em 4/5/11
Link do Post | Comentar | Ver Comentários (1)
Francisco de Almeida

Cada vez que abro um jornal deparo-me com notícias sobre medidas impostas pela Troika como contrapartida da ajuda financeira em Portugal.


No entanto, ainda ontem à noite ouvi o nosso PM anunciar que não haveriam medidas para além das contempladas no PEC IV (segundo o discurso até poderia ter ficado com a ideia de que não haveriam contrapartidas nenhumas). Fiquei também com uma noção muito clara das medidas que não teremos que implementar para receber a ajuda. Fiquei ainda mais impressionado com o facto de ter sido o próprio Sócrates que teve de explicar à Troika as medidas que deveriam fazer parte do pacote de ajuda financeira.

 

Acho que é melhor os jornais verificarem com o Sócrates que de facto existem contrapartidas e sacrifícios, que eu acho que ele honestamente acredita que não é o caso...


Publicado Por Francisco de Almeida em 4/5/11
Link do Post | Comentar
Terça-feira, 3 de Maio de 2011
Francisco de Almeida
Os limites do défice são do défice segundo José Socrates ou do outro?
Publicado Por Francisco de Almeida em 3/5/11
Link do Post | Comentar | Ver Comentários (1)
Francisco de Almeida

Foi recentemente abolido o capital social mínimo das sociedades unipessoais e por quotas. Ainda não existia esta regra quando criei a minha empresa, e ainda bem.

 

Vejamos:

  • Quando cria a sua empresa tem de pagar logo €360;
  • Tem de contratar um contabilista que custará pelo menos €150 por mês;
  • Precisará certamente de fazer algumas compras de mobiliário e equipamentos;
  • Terá ainda, em boa parte dos casos, de adiantar dinheiro a fornecedores pela compra de materiais cujas vendas, depois de realizadas, só serão recebidas a 30, 60 ou 90 dias (ou mais no caso do cliente ser o governo);
  • Quando realizar a asneira que fez, terá de pagar mais €250 para encerrar a sua empresa.

 

Não é difícil ver que a soma destes custos é superior a €1 ou €2. Estas medidas em nada ajudam à dinamização do empreendedorismo. São antes medidas irresponsáveis que iludem os potenciais empreendedores quanto às dificuldades e desafios de começar uma empresa. Lançar um negócio é um compromisso que tem de ser assumido e tem custos associados. O capital social mínimo deverá reflectir esse compromisso.

 

Apoio com convicção medidas que facilitem a criação e o desenvolvimento da iniciativa privada em Portugal. No entanto, essas medidas precisam de ir ao coração do problema: fortalecer a formação de gestão de potenciais empreendedores,  minimizar a carga fiscal das microempresas, facilitar as contratações, garantir pagamentos atempados, melhorar os mecanismos de apoio financeiro e à exportação, etc. 

Temas:
Publicado Por Francisco de Almeida em 3/5/11
Link do Post | Comentar | Ver Comentários (4)
Francisco de Almeida

Creio que boa parte das pessoas concordaria que, numa perspectiva de recursos humanos, a forma de manter a saúde e a dinâmica de uma organização (seja ela qual for), é promover quem tem mérito demonstrado pelo trabalho executado e demitir quem trabalha pouco, e mal.

 

O voto deveria ter o mesmo objectivo. Não estamos a votar no “emblema do coração”, estamos a dar poder a uma equipa que acreditamos ter capacidade para nos tirar da situação “negra” em que nos encontramos.

 

Ao longo dos últimos anos, todos os partidos demonstraram o que são capazes. Através da sua prestação enquanto governantes ou enquanto oposição, todos os partidos foram chamados a intervir, dia após dia, e a trabalhar para servir o nosso pais. Como cidadãos, dotados do direito de eleger os nossos governantes, é nossa responsabilidade avaliar o trabalho das várias equipas e escolher a melhor.

 

Se este exercício for feito, acredito que haverá poucas dúvidas quanto ao próximo governo. Eu voto no CDS porque é a equipa que demonstrou mais coerência, que mais trabalhou, que mais propostas apresentou, e que melhor demonstrou conhecer a fundo os problemas do nosso pais. Eu não dou o meu voto ao CDS, o CDS merece o meu voto.

Publicado Por Francisco de Almeida em 3/5/11
Link do Post | Comentar | Ver Comentários (1)

Autores
Contacto
ruadireitablog [at] gmail.com
Subscrever Feeds
Redes Sociais
Siga o  Rua Direita no Twitter Twitter

Temas

'tiques socráticos'(6)

acordo(10)

administração pública(8)

ajuda externa(21)

alternativa(7)

bancarrota(13)

be(7)

bloco(11)

bloco central(5)

campanha(50)

cds(102)

cds-pp(12)

cds; psd(6)

comunicação(7)

constituição(6)

day after(8)

debate(12)

debates(52)

defice(8)

democracia(10)

desemprego(10)

desgoverno(11)

despesa pública(9)

dívida pública(11)

economia(20)

educação(19)

eleições(26)

esquerda(6)

estado social(23)

fiscalidade(14)

fmi(46)

futuro de portugal(17)

governar portugal(6)

governo(9)

humor(9)

josé sócrates(36)

legislativas 2011(6)

ler os outros(21)

maioria absoluta(26)

manifesto(32)

memorandum(38)

novas oportunidades(14)

passos coelho(13)

paulo portas(10)

política(15)

portugal(26)

programa de governo(7)

ps(108)

psd(73)

sair da crise(22)

saúde(6)

socialismo(19)

sócrates(63)

socrates(11)

sondagens(12)

troika(31)

tsu(7)

valores(6)

voto(9)

voto útil(32)

todas as tags

Últimos Links
Twingly Blog Search link:http://ruadireita.blogs.sapo.pt/ sort:publishedÚltimos Links para o Rua Direita
Pesquisar Neste Blog
 
Arquivos

Novembro 2011

Junho 2011

Maio 2011

blogs SAPO