Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Rua Direita

Rua Direita

03
Mai11

Virar a página

Tiago Loureiro

É urgente que os últimos seis anos fiquem para a posteridade como o triste epílogo de um conto de terror prestes a chegar ao fim. Envergonharam-nos a História. Mataram-nos a economia. Tiraram-nos a prosperidade. Comprometeram-nos a soberania. Eliminaram-nos a independência. Mas a esperança, enquanto o CDS se mantiver no boletim de voto, só a deixa roubar quem quiser.

4 comentários

  • Sem imagem de perfil

    dJosé Diogo 03.05.2011

    Permita-me que discorde. é um facto que os valores que sempre toldaram a identidade portuguesa foram alterados. mas sinceramente que ligação tem isso com a economia?

    Poderia explicar-me como, por exemplo por ser o mais recente e mais mediático, o casamento homossexual destroi uma economia?

    O que foi realmente grave nos últimos 6 anos foi um decsontrolo nunca antes visto nas contas publicas e um aumento ridiculo no endividamento, na tentativa de nos passarmos por alguém que não somos. Poderíamos ser mais, mas se não existe um tecido produtivo com apoio aí sim, uma economia não resiste.
  • Sem imagem de perfil

    Joaquim Mexia Alves 03.05.2011


    José Diogo

    Você mesmo responde ao que pergunta, se me permite.

    Repare nesta sua frase:
    «na tentativa de nos passarmos por alguém que não somos»

    O que é isto se não a destruição dos valores da honestidade, da verdade e do verdadeiro serviço.

    Quando se destroem os valores da família, começa a destruir-se as bases de qualquer sociedade.

    Sem valores, a economia é o "salve-se quem puder" e todos, desde patrões a trabalhadores, tentam apenas viver para si de todas as maneiras sem se preocuparem com os outros com o bem comum.

    Poderão parecer conceitos utópicos, mas sem eles a sociedade não progride, não se desnvolve.

    Um abraço

  • Sem imagem de perfil

    José Diogo 03.05.2011

    Entendo o que quer dizer mas no meu ponto de vista os valores da familia e os valores de sociedade não estão exactamente no mesmo "saco".

    Acima de tudo o que se deveria fomentar todos os dias e desde cedo na vida de um português são os valores do respeito, da honestidade, verdade, entre outros que constroiem uma sociedade mais justa e civilizada.

    Se calhar fui eu que compreendi mal (talvez um pouco por culpa dos media, que insistem em fornecer informação não necessariamente correcta desde que "venda") mas para mim os valores de família estão associados ao casamento tradicional, etc. Mas se os valores de familia que diz são por exemplo, a falta de apoio às familias em que os pais têm de estar o dia todo fora de casa a trabalhar enquanto que os filhos acabam por se educar por si, então estou perfeitamente de acordo.

    O caso dinamarquês é o melhor caso. As mães têm enorme apoio na criação dos seus filhos, os mais velhos têm enormes apoios se este for necessário, etc.

    Para mim estes são os verdadeiros valores familiares e não aqueles ocos, que não acrescentam nada mas que se insiste em discutir (como se fosse dar a algum lado).

    Um abraço!
  • Comentar:

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Contacto

    ruadireitablog [at] gmail.com

    Arquivo

    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D