Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Rua Direita

Rua Direita

15
Mai11

Racionalidade económica nos impostos

CM

Os impostos, quaisquer que sejam, devem ter um racional económico e político subjacente. Seja custear a defesa da soberania, seja providenciar uma rede financeira social, seja financiar projectos nacionais. O que for.

 

Mas vivendo nós numa economia de mercado, os agentes económicos - leia-se, as pessoas e as empresas - agem com racionalidade económica. Ou seja, se for mais barato e eficiente tornear a burocracia do Estado, se valer a pena fugir aos impostos (porque os processos judiciais são interminaveis ou a maquina fiscal nao é eficiente, ou até porque numa perspectiva pura de risco retorno, dada determinada probabilidade de ser apanhado compense o facto de fugir aos impostos) ou ainda, por último, se o subsídio para permanecer sem trabalho não incentivar o trabalho (isto é, se compensar ficar a receber o RSI ou o subsídio de desemprego do que receber um salário fruto do trabalho), os agentes económicos não terão a minima dúvida.

 

Cabe ao Estado, seja como polvo omnipresente e controlador, seja como puro agente supervisor da economia, equilibrar esta "oferta" e "procura". De um lado a racionalidade dos agentes, do outro, a necessidade de fornecer apoios sociais.

 

E não é muito difícil, dá é trabalho. Mas, claro, dar subsídios é muito mais facil e popular do que retirar... 

 

 

"24. Princípio
 de 
que 
tem 
de 
ser 
melhor 
trabalhar 
e
 pagar 
impostos 
do 
que
 não 
querer
 trabalhar 
e
 viver 
de 
subsídios
(cruzar 
prestações 
sociais)"

in Manifesto Eleitoral CDS

 

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Contacto

ruadireitablog [at] gmail.com

Arquivo

  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D