Rua Direita
Sexta-feira, 20 de Maio de 2011
Zélia Pinheiro

Hoje de manhã, na conferência do Diário Económico, José Sócrates evidenciou dificuldades em responder a uma pergunta sobre os problemas de competitividade da economia portuguesa nos ultimos seis anos.

 

Um empresário interpelou-o, de forma absolutamente correcta, observando que, após ter ouvido o discurso de JS, lhe parecia que "os seus actos não reflectiam as suas palavras".

 

Na reacção de José Sócrates, não sei o que me surpreende mais: se a falta de fair play em resposta a uma pergunta fundamentada e mesmo educada, se a colocação da questão no campo pessoal ("eu não lhe reconheço nenhuma autoridade moral para dizer que as suas palavras correspondem melhor aos seus actos do que as minhas"), se o tom quase ameaçador daquele "eu não gostei do que disse - não gostei".

 

Mas acho que já sei porque é que Sócrates prefere conferências de imprensa sem perguntas, fotógrafos nem cameramen.

Publicado Por Zélia Pinheiro em 20/5/11
Link do Post | Comentar
Quarta-feira, 18 de Maio de 2011
João Monge de Gouveia

O Pedro Pestana Bastos faz uma pergunta muito pertinente, aqui, a qual eu também gostava de ver respondida.

Publicado Por João Monge de Gouveia em 18/5/11
Link do Post | Comentar
Sexta-feira, 6 de Maio de 2011
João Monge de Gouveia

Agora que já sabemos que o socialismo dá este resultado, já se pode retirar do preâmbulo da Constituição a parte que refere "abrir  caminho para uma sociedade socialista"? 

Temas:
Publicado Por João Monge de Gouveia em 6/5/11
Link do Post | Comentar | Ver Comentários (2)
Quinta-feira, 5 de Maio de 2011
João Monge de Gouveia

Então vamos lá ver se percebi bem esta noticia:

 

Sócrates dizia que Portugal não precisava de pedir ajuda e recusava-se a governar com o FMI.

Agora diz que não disse e é candidato a primeiro ministro tendo que negociar e governar com o FMI.

 

O Chefe de missão e representante da Comissão Europeia diz que as medidas seriam menos restritivas se Portugal tivesse pedido ajuda mais cedo.

Diz ainda, que o PEC IV não iria servir para reduzir o défice para 3,9%.

 

E Sócrates continua com 30% nas sondagens, apesar de tudo o que disse e continua a dizer ser claramente desmentido por factos completamente notórios, é isto, certo? 

Temas:
Publicado Por João Monge de Gouveia em 5/5/11
Link do Post | Comentar

Autores
Contacto
ruadireitablog [at] gmail.com
Subscrever Feeds
Redes Sociais
Siga o  Rua Direita no Twitter Twitter

Temas

'tiques socráticos'(6)

acordo(10)

administração pública(8)

ajuda externa(21)

alternativa(7)

bancarrota(13)

be(7)

bloco(11)

bloco central(5)

campanha(50)

cds(102)

cds-pp(12)

cds; psd(6)

comunicação(7)

constituição(6)

day after(8)

debate(12)

debates(52)

defice(8)

democracia(10)

desemprego(10)

desgoverno(11)

despesa pública(9)

dívida pública(11)

economia(20)

educação(19)

eleições(26)

esquerda(6)

estado social(23)

fiscalidade(14)

fmi(46)

futuro de portugal(17)

governar portugal(6)

governo(9)

humor(9)

josé sócrates(36)

legislativas 2011(6)

ler os outros(21)

maioria absoluta(26)

manifesto(32)

memorandum(38)

novas oportunidades(14)

passos coelho(13)

paulo portas(10)

política(15)

portugal(26)

programa de governo(7)

ps(108)

psd(73)

sair da crise(22)

saúde(6)

socialismo(19)

sócrates(63)

socrates(11)

sondagens(12)

troika(31)

tsu(7)

valores(6)

voto(9)

voto útil(32)

todas as tags

Últimos Links
Twingly Blog Search link:http://ruadireita.blogs.sapo.pt/ sort:publishedÚltimos Links para o Rua Direita
Pesquisar Neste Blog
 
Arquivos

Novembro 2011

Junho 2011

Maio 2011

blogs SAPO